S.A.U - Serviço de Atendimento ao Usuário
Cidade Tiradentes / Guaianases 0800 771 7421 | Itaim Paulista 0800 770 1703 | Lote III 0800 770 1911

Projetos


Île de France

A parceria firmada entre Atenção Primária à Saúde Santa Marcelina, Secretária Municipal de Saúde e Governo de Île de France (Franca), deu origem a um projeto que leva o nome da região parisiense, direcionado aos Agentes Comunitários de Saúde de Cidade Tiradentes.

A escolha da região foi em decorrência de concentrar o maior complexo de conjuntos habitacionais da América Latina, com mais de 40 mil unidades residenciais. Para atender esta gama, a comunidade conta com oito Unidades Básicas de Saúde com Estratégia Saúde da Família, o que representa 32 equipes, no qual são compostas por cinco ou seis agentes cada uma, o que soma 164 profissionais da área, que fornecem orientações de saúde a aproximadamente 750 pessoas.

Cidade Tiradentes, moradia para mais de 266 mil pessoas, é considerada bairro dormitório, pois esta localizada no extremo leste de São Paulo. Com uma renda per capta considerada baixa, já que o ganho familiar varia de 200,00 a 1200,00, há um aumento das demandas potenciais pelos serviços de saúde, isso por conta de suas condições demográficas, epidemiológicas e sociais, que permitem a comparação entre as diversas regiões da cidade.

Embora se constate avanços na consolidação do SUS no município, muito em decorrência do importante papel desempenhado pelo Agente Comunitário de Saúde, viu-se a necessidade de oferecer um aprimoramento a estes profissionais, assim como auxiliares de enfermagem e assistentes sociais.

E com o objetivo de contribuir para a melhoria da condição de saúde da população, mediante a construção de um modelo assistencial baseado na prevenção, proteção, diagnóstico precoce, tratamento e recuperação da saúde de indivíduos, da família e da comunidade, assim como levar a reflexão de temas e conflitos cotidianos nasceu o Projeto Île de France.

Na prática...

A implantação do projeto, iniciado em maio de 2009, foi composta por três módulos. O primeiro, Prevenção da Violência e Promoção da Cultura de Paz e Saúde Bucal: ações de promoção e prevenção. O segundo módulo abordou Saúde Mental e a Atenção à Saúde da Família e Oficina de Iniciação à Escrita Criativa. Já o terceiro módulo teve como tema Saúde da Mulher: Ações de Promoção e Prevenção nos Ciclos de Vida.

O Projeto Île de France, contou ainda com o apoio da ETEC de Cidade Tiradentes. O projeto foi finalizado, com sucesso, em agosto de 2009.

PAVS - Programa Ambientes Verdes e Saudáveis

Construindo políticas públicas integradas na cidade de São Paulo Implantado em 2007, o projeto teve como meta o desenvolvimento social, através de inserção de questões ambientais nas ações realizadas pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família da APS Santa Marcelina.

A fase inicial contou com a capacitação de Agentes Comunitários de Saúde e de Proteção Social e somou 132 horas. A idéia foi trocar saberes e orientar os cerca de 5700 agentes da cidade em seis eixos temáticos: lixo, água e energia, biodiversidade, convivência saudável com animais e zoonoses, consumo consciente, cultura de paz e não-violência.

Na segunda fase a proposta foi desenvolver novas ações, como a implantação de hortas comunitária, espaços ecológicos nas unidades de saúde e reutilização do óleo de cozinha.

As ações do PAVS propiciaram a implantação do setor Saúde e Meio Ambiente e atualmente o setor compreende além do PAVS, o Plano de Gerenciamento de Risco de Serviços de Saúde, a Agenda A3P e a Gestão Ambiental.

Projetos Itaim Paulista

"Farmácia Verde"

O “Projeto Farmácia Verde” foi construído a partir de uma discussão conjunta do Setor Saúde e Meio Ambiente da APS Santa Marcelina e dos colaboradores das Unidades Básicas de Saúde (UBS): Atualpa Girão Rabelo, Cidade Kemel e Vila Curuçá, visando à promoção do uso racional das plantas medicinais na atenção primária à saúde, embasado no resgate e na valorização da cultura popular já existente na Microrregião do Itaim Paulista.

Tem como objetivo estabelecer o uso das plantas medicinais e fitoterapia como uma opção terapêutica complementar na Microrregião Itaim Paulista. O desenvolvimento do projeto foi dividido em duas fases, sendo que a primeira fase já está ocorrendo.

A Catalogação das espécies existentes nas UBS Cidade Kemel e Vila Curuçá já foi feita. Na UBS Atualpa, a parceria existente é com a EMEI Ezequiel Ramos Júnior na implantação de uma horta experimental de medicinais e aromáticas, com a participação da Secretaria do Verde e Meio Ambiente e ONGs locais.

O próximo passo será o levantamento de dados junto à comunidade, a partir da aplicação de um questionário etnobotânico para, posteriormente, tabularmos os resultados, buscando a Validação Científica das práticas junto aos profissionais e instituição responsável. Daí partirmos para a Sensibilização da Comunidade. A Capacitação de parte dos profissionais de saúde das UBS envolvidas já começou com a especialização de alguns profissionais em cursos de nível superior e com o curso sobre Plantas Medicinais na UMAPaz (Universidade do Meio Ambiente e Cultura de Paz), junto aos profissionais do MTPIS (Medicina Tradicional e Práticas Integrativas em Saúde), da Coordenadoria Regional de Saúde Leste.

Posteriormente à Capacitação dos profissionais envolvidos (médicos, odontólogos, enfermeiros, farmacêuticos e agentes comunitários de saúde), iremos partir para orientação sobre o uso correto das plantas medicinais junto às comunidades das áreas de abrangência das UBS envolvidas.

A Implantação das hortas e canteiros, bem como a manutenção das já existentes está em processo.

Para a Manipulação das plantas buscamos parcerias com Universidades, Secretarias de Estado, profissionais da Congregação Marcelina de Fortaleza (CE) e Porto Velho (RO), bem como do Programa Bio-Saúde de Itaquera, para que, finalmente, possamos nos voltar ao Fornecimento de plantas medicinais in natura às farmácias das UBS, gerando assim, uma aproximação com a sustentabilidade na promoção da saúde local, valorizando a experiência social e estabelecendo parcerias entre o conhecimento científico e popular.

Dessa forma é uma proposta de saúde que procura ampliar os espaços de cidadania e participação popular, numa perspectiva saudável do ponto de vista ambiental. O seu eixo diretor é, portanto, a interação entre a biodiversidade e a cultura local, favorecendo a redução dos custos dos medicamentos e a construção de práticas sustentáveis. Na 2ª Fase pretende-se criar um laboratório de fitoterapia.

Projeto Guaianases

“Conhecendo e cuidando dos animais do nosso território”

O Projeto “Conhecendo os animais do nosso território” será realizado nas áreas de abrangência das Unidades Básicas de Saúde com Estratégia Saúde da Família na região de Guaianases por meio de uma Equipe Profissional Multidisciplinar da APS Santa Marcelina, inicialmente em uma unidade piloto, no Jardim Bandeirantes. O objetivo é minimizar os problemas de saúde, melhorar a qualidade de vida dos moradores e dos animais, e restabelecer uma convivência saudável entre os animais e seus donos.

Colabore: Cuide da saúde de sua família, cuide de seu animal! Ao adquirir um animal de estimação pratique a posse responsável. Lembre-se dos cuidados e gastos com alimentação, higiene e medicação. Além da atenção, carinho e cuidado que os animais precisam!

“Guaianases mais Verde”

O Projeto Arborização Urbana nas áreas de abrangência das Unidades Básicas de Saúde com Estratégia Saúde da Família na região de Guaianases é uma iniciativa da APS Santa Marcelina por meio do Setor Saúde e Meio Ambiente e da Subprefeitura de Guaianases através da área de meio ambiente. O objetivo é aumentar a cobertura vegetal do bairro e da cidade, a partir de um processo participativo onde há envolvimento dos Agentes Comunitários de Saúde e a comunidade local no processo. A finalidade desse Projeto é minimizar os problemas de saúde e melhorar a qualidade de vida dos moradores da região e da cidade, além de recuperar o equilíbrio ambiental e climático.

 

|