S.A.U - Serviço de Atendimento ao Usuário
Cidade Tiradentes / Guaianases 0800 771 7421 | Itaim Paulista 0800 770 1703 | Lote III 0800 770 1911

Estratégia saúde da família


Estratégia que cria vínculo

O Programa Saúde da Família foi implantado na zona leste de São Paulo em 1996, por meio de parceria com a Secretária Estadual de Saúde e, posteriormente, em 2001 com a Secretária Municipal de Saúde.

Passados 13 anos desde a criação, o Programa Saúde da Família evoluiu, e atualmente se denomina com Estratégia Saúde da Família (ESF), mudança que aconteceu em função de uma nova proposta de reorganização e reestruturação do sistema. O ceticismo do passado, que poderia ter inviabilizado o programa, hoje encontra bases sólidas justificadas pela efetividade das ações, pesquisas cientificas e epidemiológicas junto às comunidades da cidade de São Paulo.

Atualmente, a ESF está implantada em quase todos os Municípios, com atuação de mais de 28 mil equipes na estratégia, 16 mil equipes de Saúde Bucal e 218 mil Agentes Comunitários no Brasil. Só na cidade de São Paulo são mais de 1.200 equipes distribuídas em 31 Subprefeituras pertencentes a cinco regionais. Apesar do significativo número, a cobertura na cidade ainda permanece baixa, cerca de 30% para 783 mil habitantes cadastrados. Sob a orientação da APS Santa Marcelina estão 255 equipes de Estratégia Saúde da Família, sendo elas distribuídas em:

Aricanduva – 03, Cidade Tiradentes – 32, Ermelino Matarazzo – 20, Guaianases – 33, Itaim Paulista – 56, Itaquera – 32, Penha – 7, São Mateus – 33 e São Miguel Paulista – 39.

Nas regiões onde o trabalho da ESF é efetivo os resultados podem ser mensuráveis, pois há uma melhor cobertura de casos prioritários como: gestantes, diabéticos, hipertensos, crianças menores de dois anos, idosos, pacientes com tuberculose e hanseníase. O impacto maior tem sido na diminuição da mortalidade infantil – a cada 10% de cobertura da ESF a mortalidade infantil diminui em 4%.

Do período de implantação até os dias de hoje a ESF teve importantes conquistas, como a inclusão dos Agentes Comunitários que possibilitou desenvolver um planejamento local e territorial. Renovação do papel do enfermeiro por meio da ampliação do atendimento clínico, valorização do trabalho multidisciplinar e de equipe, integralidade dos cuidados com profissionais qualificados e ênfase na promoção e prevenção intersetorial.

Sob a Gestão da Organização Social

A Organização Social modernizou os processos gerenciais da rede de saúde, proporcionando maior agilidade e melhoria na prestação de serviços. Sua denominação é feita com base na legislação Municipal (Lei nº 14.132 – Decreto nº 47012), que atende aos princípios do SUS: legalidade, impessoalidade, moralidade e economicidade, além de suas diretrizes, o que garante atendimento preconizado pelo Sistema à população.

Em 2001 a Casa de Saúde Santa Marcelina participou da implantação da "OS", que aconteceu, inicialmente, na zona leste de São Paulo e ao longo nas regiões norte e sul. Neste processo a Instituição desempenhou um importante papel na reorganização da Atenção Básica ao se tornar parceira da Secretária Municipal de Saúde para as subprefeituras de Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, Guaianases, Itaquera, Itaim Paulista, São Miguel e São Matheus.

Com a parceria, coube a Instituição a contratação, realocação, administração e capacitação de colaboradores para atuar nas respectivas subprefeituras. O contrato ainda contemplava o repasse dos recursos e bens necessários a fim de garantir a execução das atividades, seguindo uma lógica de autonomia, flexibilidade e agilidade.

A parceria de sucesso da instituição com a Secretária rendeu resultados positivos nos principais indicadores de saúde, o que contribuiu para a conquista do contrato de "Gestão de Organização Social de Saúde" para Microrregião de Cidade Tiradentes e Guaianases, região que conta com população estimada em 493.816 mil habitantes. O processo deu-se por meio de licitação e o acordo com o poder público foi firmado em 15/02/2008.

Na fase inicial do contrato, a Instituição assumiu a gestão integral de 15 Unidades Básicas de Saúde (UBS) que também contam com o "Programa Saúde da Família", ao longo novas unidades foram incorporadas, e em setembro de 2008 foi concluída uma nova etapa com a inclusão da Microrregião de Itaim Paulista.

A atuação da entidade na gestão destas Microrregiões tem o objetivo de garantir um melhor aproveitamento das ações e serviços de saúde, além de adequá-los a realidade dos potenciais usuários de forma integral e contínua. Parte fundamental deste novo modelo de administração esta em acompanhar rotineiramente o trabalho das equipes envolvidas no "Programa Saúde da Família", a fim de oferecer excelência nos serviços de saúde às comunidades assistidas.

Entre as responsabilidades contratuais estão:
  • Gestão de Unidades pela Organização Social;

  • Apoio à integração territorial com o objetivo de explorar e orientar o trabalho entre as equipes e população atendida sendo este um importante facilitador para identificar os problemas de saúde da comunidade;

  • Sistema de pagamento com acompanhamento e controle dos recursos aplicados;

  • Novas ações e Termo de permissão de uso, baseado em metas com reunião de avaliação trimestral, onde serão avaliados os indicadores do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), Educação Permanente, Comissão de Prontuários, Cadastro de Profissionais, Apoio a Integração, Cobertura PSF e Vacinal, Qualidade PSF e demanda Assistência Médica Ambulatorial (AMA).
Microrregião Cidade Tiradentes-Guaianases

13 - Unidade Básica de Saúde (UBS)
15 - UBS com Programa Saúde da Família (UBS com PSF)
04 - Atendimento Médico Ambulatorial (AMA)
01 - Centro de Especialidades Odontológicas (CEO)
02 - Núcleo Integrado de Reabilitação (NIR)
01 – Núcleo Integrado de Saúde Auditiva (NISA)
03 - Unidades de Apoio
06 – Equipes de Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF)

Microrregião Itaim Paulista

11 – Unidade Básica de Saúde com Programa Saúde da Família (UBS com PSF)
04 - Atendimento Médico Ambulatorial (AMA)
01 – Atendimento Médico Ambulatorial de Especialidades (AME)
01 - Núcleo Integrado de Reabilitação (NIR)
01 - Centro de Apoio Psicossocial (CAPS)
05 – Equipes de Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF)
01 – Residência Terapêutica


|